Presidentes da Câmara e do Senado condenam tiros contra caravana de Lula

Os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), lamentaram os tiros contra um ônibus da caravana do ex-presidente Lula, disparados no Paraná; no Twitter, Maia disse que o ocorrido "foi o ponto final de alguns dias de absurdos, uma tentativa de inviabilizar a mobilização do expresidente", escreveu; no Ceará, Eunício disse ter convicção de que “nós vamos encontrar os culpados e punir esses culpados. A democracia não aceita esse tipo de comportamento”

Presidentes da Câmara e do Senado condenam tiros contra caravana de Lula
Presidentes da Câmara e do Senado condenam tiros contra caravana de Lula (Foto: Esq.: Luis Macedo / Dir.: Valter Campanato - ABR)

247 - Os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), lamentaram os tiros contra um ônibus da caravana do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, disparados nesta terça-feira (27) no Paraná.

Em sua conta do Twitter, Maia disse que o ocorrido "foi o ponto final de alguns dias de absurdos, uma tentativa de inviabilizar a mobilização do expresidente", escreveu

No Ceará, Eunício afirmou que ameaças como as sofridas por Lula e pelo ministro do (STF) Supremo Tribunal Federal Edson Fachin são também uma ameaça à democracia. “Nós não vamos tolerar, eu tenho convicção que nós vamos encontrar os culpados e punir esses culpados. A democracia não aceita esse tipo de comportamento. É lamentável que, em um regime democrático, as pessoas queiram, pela força, contrariar a vontade da população brasileira, da Justiça e do Parlamento. Quem faz vida política, quem está exposto, quem defende causas não pode ter medo de ameaça”, afirmou.

O atentando aconteceu na cidade de Quedas do Iguaçu (PR). Um dos veículos, que era ocupado por jornalistas, teve duas perfurações na lataria e uma no vidro. O outro foi atingido por tiro, mas ninguém se feriu.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247