Primeiro ano de governo Bolsonaro foi trágico para as mulheres, com 1.310 mortes

Dados oficiais, reunidos pela Folha de S.Paulo, revelam que de três a quatro mulheres são assassinadas em média a cada dia no Brasil, na maioria dos casos por companheiros e ex-companheiros

(Foto: Mídia Ninja)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Números de violência contra mulher nos 27 estados, reunidos em um levantamento feito pelos jornalistas Ranier Bragon e Camila Mattoso na edição deste sábado (22) da Folha de S.Paulo, revela um aumento nos casos de feminicídio no primeiro ano de governo Jair Bolsonaro, contrariando as estatísticas de queda da criminalidade divulgadas pelo ministro da Justiça, Sergio Moro.

A estatística mostra que houve um crescimento de 7,2% nos casos de feminicídio, resultando no assassinato de 1.310 mulheres – em 2018 foram 1.222 casos. De acordo com os registros oficiais, de três a quatro mulheres são assassinadas em média a cada dia no Brasil, na maioria dos casos por companheiros e ex-companheiros.

Nos estados de São Paulo, Santa Catarina, Alagoas, Bahia, Roraima, Amazonas e Amapá esse aumento foi de mais de 30%, aponta a Revista Fórum.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247