Prisão de Lula seria “coisa da vida”, diz FHC, delatado pela Odebrecht assim como vários tucanos

Rancoroso, melancólico e perdido, a ponto de apontar o apresentador Luciano Huck como "o novo" na política, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso disse que prefere não ver preso o ex-presidente Lula, que lidera a preferência da maioria dos brasileiros para retornar à Presidência da República, mas se acontecer seria "coisa da vida"; Para o tucano, Moro não está fazendo um “julgamento político” do petista. “É um tribunal normal do Brasil que alcançou muita gente, inclusive do meu partido, que foi incluído na investigação da Lava Jato", diz FHC 

Ex-presidente Fernando Henrique Cardoso dá entrevista à Reuters no escritório de sua fundação 04/05/2017 REUTERS/Nacho Doce
Ex-presidente Fernando Henrique Cardoso dá entrevista à Reuters no escritório de sua fundação 04/05/2017 REUTERS/Nacho Doce (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Rancoroso, melancólico e perdido, a ponto de apontar o apresentador Luciano Huck como "o novo" na política, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, do PSDB, comentou que uma eventual prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que lidera a preferência da maioria dos brasileiros para retornar à Presidência da República, seria "coisa da vida". 

O tucano, que chegou a ser ouvido como testemunha de defesa do petista em fevereiro de 2017 no caso que investiga supostas irregularidades no Instituto Lula, afirmou que prefere “não imaginar Lula preso”. “Mas são coisas da vida: não sei o que ele fez. Dependendo do que foi, o que o juiz poderá fazer?”, questiona. Para FHC, “a Justiça não pode julgar em função da popularidade, e sim se [o réu] cometeu ou não o crime, a lei é para todos”, disse FHC durante evento em Buenos Aires. 

Para o tucano, Moro não está fazendo um “julgamento político” do petista. “É um tribunal normal do Brasil que alcançou muita gente, inclusive do meu partido, que foi incluído na investigação da Lava Jato. Por isso acho que as investigações precisam prosseguir”, afirmou FHC.

A Procuradoria-Geral da República pediu abertura de inquérito contra vários tucanos de alta plumagem, como o senadores Aécio Neves (MG) e José Serra (SP), e o governador paulista Geraldo Alckmin – todos possíveis candidatos ao Planalto em 2018 (Com informações do El País).

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email