Processo do triplex contra Lula chega à 2ª instância

Tribunal Federal da 4ª Região (TRF-4) recebeu o processo que resultou na condenação do ex-presidente a 9,6 anos de prisão no caso do tríplex do Guarujá; a partir de agora, os réus e o Ministério Público Federal serão intimados a se manifestar na segunda instância do juízo do tribunal sediado em Porto Alegre (RS); Lula foi condenado em primeira instância pelo juiz Sérgo Moro; não há previsão de quando os recursos impetrados pela defesa do petista e demais partes serão analisados pela Corte

Tribunal Federal da 4ª Região (TRF-4) recebeu o processo que resultou na condenação do ex-presidente a 9,6 anos de prisão no caso do tríplex do Guarujá; a partir de agora, os réus e o Ministério Público Federal serão intimados a se manifestar na segunda instância do juízo do tribunal sediado em Porto Alegre (RS); Lula foi condenado em primeira instância pelo juiz Sérgo Moro; não há previsão de quando os recursos impetrados pela defesa do petista e demais partes serão analisados pela Corte
Tribunal Federal da 4ª Região (TRF-4) recebeu o processo que resultou na condenação do ex-presidente a 9,6 anos de prisão no caso do tríplex do Guarujá; a partir de agora, os réus e o Ministério Público Federal serão intimados a se manifestar na segunda instância do juízo do tribunal sediado em Porto Alegre (RS); Lula foi condenado em primeira instância pelo juiz Sérgo Moro; não há previsão de quando os recursos impetrados pela defesa do petista e demais partes serão analisados pela Corte (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Tribunal Federal da 4ª Região (TRF-4) recebeu o processo que resultou na condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a 9,6 anos de prisão no caso do tríplex do Guarujá.

A partir de agora, os réus e o Ministério Público Federal (MPF) serão intimados a se manifestar na segunda instância do juízo do tribunal sediado em Porto Alegre (RS). Lula foi condenado em primeira instância pelo juiz Sérgo Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba (PR).

Segundo o TRF-4, não há previsão de quando os recursos apresentados por Lula e pelas demais partes do processo serão analisados após o desembargador e relator dos recursos da Lava Jato no tribunal, João Pedro Gebran Neto, da 8ª Turma do TRF-4, dar o seu parecer.

Após a intimação das partes e a apresentação do relatório, o processo seguirá para avaliação e voto do desembargador revisor, Leandro Paulsen. A decisão, final, então, ficará sob responsabilidade dos dois juízes e do desembargador e terceiro integrante da ª Turma do TRF-4 Victor Luis dos Santos Laus.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247