Procurador do MPF trata Lula como “sr. Luiz Inácio”

"Sr Luiz Inácio" não é forma de se referir a um ex-presidente, reclamou a defesa de Lula no início das perguntas feitas pelo procurador Roberson Pozzobon, do Ministério Público Federal, durante o depoimento ao juiz Sergio Moro nesta quarta-feira 10; Moro recomendou ao procurador que mudasse o tratamento

"Sr Luiz Inácio" não é forma de se referir a um ex-presidente, reclamou a defesa de Lula no início das perguntas feitas pelo procurador Roberson Pozzobon, do Ministério Público Federal, durante o depoimento ao juiz Sergio Moro nesta quarta-feira 10; Moro recomendou ao procurador que mudasse o tratamento
"Sr Luiz Inácio" não é forma de se referir a um ex-presidente, reclamou a defesa de Lula no início das perguntas feitas pelo procurador Roberson Pozzobon, do Ministério Público Federal, durante o depoimento ao juiz Sergio Moro nesta quarta-feira 10; Moro recomendou ao procurador que mudasse o tratamento (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Durante o depoimento prestado pelo ex-presidente Lula ao juiz Sergio Moro nesta quarta-feira 10 em Curitiba, o procurador Roberson Pozzobon, do Ministério Público Federal, começou a tratar o ex-presidente como "sr. Luiz Inácio".

O advogado Cristiano Zanin Martins, que representa Lula, reclamou: "Excelência, pela ordem, só uma questão de respeito, assim como Vossa Excelência foi bastante cuidadoso com o tratamento dado ao ex-presidente da República, pediria ao Ministério Público que também observasse que estamos aqui tratando de um ex-presidente da República. 'Senhor Luiz Inácio' acho que não é uma forma adequada de se referir a um ex-presidente da República".

Moro então respondeu: "Eu acho que o Ministério Público não tem nenhuma intenção de ofender, provavelmente foi um lapso verbal. Mas eu pediria que se reportasse talvez da forma como eu coloquei de sr. ex-presidente". "Perfeito", concordou o procurador.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247