Procurador enquadra Bolsonaro e diz que tormento é ser empregado

"A quantidade de descumprimento da legislação trabalhista é muito grande. São desrespeitados direitos básicos, como aviso prévio, remuneração digna e há situações extremas, como de trabalho escravo", disse o procurador-geral do Trabalho, em resposta ao presidente eleito Jair Bolsonaro

Procurador enquadra Bolsonaro e diz que tormento é ser empregado
Procurador enquadra Bolsonaro e diz que tormento é ser empregado

247 - Ao responder o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), o procurador-geral do Trabalho, Ronaldo Fleury, disse que também é um tormento ser empregado no Brasil. Jair teria afirmado que é muito difícil ser empresário no país e que empreender chega a ser "um tormento".

"De certa maneira, pode até ser [um tormento ser empresário], mas também é um tormento ser empregado", disse o procurador-geral, ouvido pela Folha de S. Paulo.

"A quantidade de descumprimento da legislação trabalhista é muito grande. São desrespeitados direitos básicos, como aviso prévio, remuneração digna e há situações extremas, como de trabalho escravo", continuou Fleury.

Ele evitou comentar novas mudanças na lei trabalhista, já que Bolsonaro prometeu aprofundar as reformas promovidas pelo presidente Michel Temer. "Não quero trabalhar em cima de especulação. Nós preferimos esperar a oficialização disso para atuar da mesma forma que fizemos na reforma trabalhista, no sentido de auxiliar o Poder Legislativo com subsídios técnicos para que possa tomar a melhor decisão".

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247