Procurador pede cassação de aposentadoria e censura a livro de Janot

O subprocurador-geral da República Moacir Guimarães Filho acionou o Conselho Nacional do Ministério Público com pedidos de cassação da aposentadoria e de censura do livro escrito por Rodrigo Janot, ex-procurador-geral da República, que disse ter entrado no STF com uma arma para matar Gilmar Mendes

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, terá de dar explicações ao Conselho Nacional do Ministério Público ( CNMP ) sobre a declaração feita em entrevista em que afirma que entrou armado no Supremo Tribunal Federal (STF) com o objetivo de matar o ministro Gilmar Mendes.

Depois de ser alvo de um mandado de busca e apreensão, expedido pelo STF, o subprocurador-geral da República Moacir Guimarães Filho acionou o conselho com pedidos de cassação da aposentadoria de Janot e de censura do livro escrito por ele.

Foram encaminhados ao Conselho dois ofícios, sendo que o primeiro pede que Janot seja punido com a cassação da aposentadoria, e o segundo que o livro seja censurado, com a retirada das bancas ou até mesmo a exclusão das páginas que trazem o relato sobre o pensamento de assassinar o ministro do STF. 

Janot disse em entrevistas que entrou com uma arma dentro do STF, quando era procurador-geral com o intuito de atirar em Gilmar Mendes, seu desafeto direto no curso das ações da Lava Jato. As entrevistas foram dadas para impulsionar as vendas do livro que escreveu, sob o título "Nada menos que tudo", escrito em parceria com os jornalistas Jailton de Carvalho, do O Globo, e Guilherme Evelin.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email