Procuradoria quer investigar Renan Calheiros

Favorito para ser eleito presidente do Senado, peemedebista é apontado pelo MP como responsável por crime contra o meio ambiente e o patrimônio genético em uma unidade de conservação em Alagoas 

Procuradoria quer investigar Renan Calheiros
Procuradoria quer investigar Renan Calheiros
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Procuradoria-Geral da República encaminhou ao Supremo Tribunal Federal (STF) um pedido para investigar se o líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL), cometeu crime contra o meio ambiente e o patrimônio genético em uma unidade de conservação em Alagoas. Ele é favorito para ser eleito, no mês que vem, presidente do Senado, cargo do qual se afastou em 2007 depois de denúncias de que uma empresa pagava a pensão alimentícia à mãe de uma filha fora do casamento.

O pedido está no gabinete da ministra Cármen Lúcia, que poderá aceitar ou arquivar.

O Ministério Público aponta a empresa de Renan, a Agropecuária Alagoas Ltda, como responsável por pavimentar com paralelepípedos uma estrada de 700 metros na Estação Ecológica Murici, administrada pelo Instituto Chico Mendes, no município de Flexeiras, a 66 quilômetros de Maceió, sem autorização.

Renan responde ainda a outros dois inquéritos no STF. Um por improbidade administrativa e tráfico de influência, em segredo de Justiça, e outro sobre o caso em que teria a pensão da mãe de uma filha paga por uma empreiteira.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email