Projeto quer fim de expressão “auto de resistência” nos BO’s

O Projeto de Lei tramita na Câmara dos Deputados e está pronto para ser votado. Ele propõe o fim da expressão “auto de resistência” nos boletins de ocorrência (BO’s). Proposta altera o Código de Processo Penal e acaba com as designações genéricas para as mortes e lesões ocorridas durante ações policiais.

O Projeto de Lei tramita na Câmara dos Deputados e está pronto para ser votado. Ele propõe o fim da expressão “auto de resistência” nos boletins de ocorrência (BO’s). Proposta altera o Código de Processo Penal e acaba com as designações genéricas para as mortes e lesões ocorridas durante ações policiais.
O Projeto de Lei tramita na Câmara dos Deputados e está pronto para ser votado. Ele propõe o fim da expressão “auto de resistência” nos boletins de ocorrência (BO’s). Proposta altera o Código de Processo Penal e acaba com as designações genéricas para as mortes e lesões ocorridas durante ações policiais. (Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Câmara dos Deputados está prestes a votar o Projeto de Lei nº 4.471/2012 que pretende pôr fim a expressão “auto de resistência”, que é comum nos boletins de ocorrência para explicar a causa de mortes e de lesões ocorridas durante ação policial, segundo reportagem de Alessandra Mello publicada no site http://www.em.com.br. A proposta quer evitar que supostas ações criminosas de policiais fiquem impunes, bem como exige que estes tipos de casos sejam investigados e que, se confirmado o crime, os culpados sejam responsabilizados. Um dos autores do projeto é o deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP).

 A proposta altera o Código de Processo Penal e acabará com as designações genéricas para as mortes e lesões ocorridas durante ações policiais e também estabelecerá normas para a investigação e apuração dos fatos. O projeto traz ainda recomendações sobre coleta de depoimento de testemunhas e de manter preservada a cena do suposto crime, bem como apresenta regras para a realização dos exames de corpo de delito.

 O projeto pretende também trocar os termos “autos de resistência” e “resistência seguida de morte” por “lesão corporal decorrente de intervenção policial” e “morte decorrente de intervenção policial”. O deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP) diz que o objetivo é evitar que as terminologias omitam violações de direitos humanos ou ações de grupos de extermínio

De acordo com o projeto os termos “autos de resistência” e “resistência seguida de morte” devem ser trocados por “lesão corporal decorrente de intervenção policial” e “morte decorrente de intervenção policial”. A proposta determina ainda que o Ministério Público, a Defensoria Pública e órgão de controle da atividade policial sejam comunicados imediatamente sobre casos de mortes ou lesões.

 

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247