PSB não fará oposição sistemática a Bolsonaro, diz governador eleito

O governador eleito do Espírito Santo, Renato Casagrande, defende que o PSB não deve fazer "oposição sistemática" ao presidente eleito, Jair Bolsonaro, e admite apoiar medidas do futuro governo; Casagrande é também secretário-geral do PSB e presidente da Fundação João Mangabeira, braço teórico do partido. O governador capixaba acentua em suas declarações o viés antipetista da linha de seu partido

PSB não fará oposição sistemática a Bolsonaro, diz governador eleito
PSB não fará oposição sistemática a Bolsonaro, diz governador eleito

247 - Reportagem do jornalista Pedro Venceslau, de O Estado de S.Paulo, revela que o governador eleito do Espírito Santo, Renato Casagrande, defende que o PSB não deve fazer "oposição sistemática" ao presidente eleito, Jair Bolsonaro, e admite apoiar medidas do futuro governo; Casagrande é também secretário-geral do PSB e presidente da Fundação João Mangabeira, braço teórico do partido. O governador capixaba acentua em suas declarações o viés antipetista da linha de seu partido.

O governador eleito do Espírito Santo acirra a linha antipetista: "O PT deverá fazer oposição raivosa, mas esse não é o caso do PSB. Não faremos oposição sistemática. Podemos ter postura de apoio a medidas do governo. Vamos analisar matéria a matéria. Eu tenho a opinião de que é preciso fazer reforma da Previdência. O PSB defende reformas", disse Casagrande ao Estadão.

A posição do governador eleito é corroborada pelo presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira. "Temos ideias diametralmente opostas ao presidente eleito, mas não vamos torcer para que o governo não dê certo. Não cabe fazer oposição sistemática", afirmou Siqueira.

Ao mesmo tempo que o governador capixaba sinaliza moderação na pauta econômica, o discurso é diferente no restante da agenda de Bolsonaro: "Temos preocupação com a política desse novo governo sobre meio ambiente, mudança climática direitos humanos e educação. Sou de um partido socialista de centro esquerda. Defendo justiça social."

No Congresso, o PSB articula a formação de um bloco partidário de centro-esquerda com PCdoB, Rede e PDT. Apesar do tom moderado, Casagrande rejeita um alinhamento com o bloco que tenta construir uma alternativa de centro contra Bolsonaro. "Não sei o que seria um novo centro. Para quê? Qual o objetivo? Qual a carta de princípios? Vai criar novo partido? A discussão é muito superficial e virtual. O que você tem hoje são conversas entre partidos."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247