PSOL aciona PGR contra indicação de Eduardo Bolsonaro para embaixada nos EUA

De acordo com a legenda, a indicação frauda a Constituição e argumenta que o filho do presidente não tem qualificação técnica nem experiência diplomática para ocupar o cargo

(Foto: Luis Macedo - Agência Câmara)

247 - A bancada do PSOL entrou com uma representação na PGR (Procuradoria-Geral da República) para investigar a legalidade da indicação do deputado Eduardo Bolsonaro como embaixador do Brasil em Washington.

De acordo com a legenda, a indicação frauda a Constituição e argumenta que o filho do presidente não tem qualificação técnica nem experiência diplomática para ocupar o cargo.

"Não há na história da diplomacia brasileira registros de indicações de filhos de presidentes ao posto de embaixador", defende a legenda.

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou que a indicação de Eduardo Bolsonaro para a embaixada do Brasil nos Estados Unidos é um “péssimo exemplo” e um “tiro no pé”, podendo ser enquadrada como nepotismo.

“Agora, penso que o presidente Jair Bolsonaro deve contas aos eleitores e aos brasileiros em geral. O exemplo vem de cima. Ele chegou para nos governar e governar bem, não para proporcionar o Estado aos familiares", disse.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247