PSOL vai à PGR contra Eduardo Bolsonaro por crime de ameaça

O PSOL entrará com uma representação contra Eduardo Bolsonaro junto à PGR por crime de ameaça e atentado contra a divisão de poderes, contra a democracia e os poderes constituídos; a ação também contemplará o item 'desobediência coletiva ao cumprimento da lei de ordem pública'; a informação foi dada pelo presidente do Psol, Juliano Medeiros

PSOL vai à PGR contra Eduardo Bolsonaro por crime de ameaça
PSOL vai à PGR contra Eduardo Bolsonaro por crime de ameaça (Foto: Divulgação)

247 - O PSOL entrará com uma representação contra Eduardo Bolsonaro junto à PGR por crime de ameaça e atentado contra a divisão de poderes, contra a democracia e os poderes constituídos. A ação também contemplará o item 'desobediência coletiva ao cumprimento da lei de ordem pública'. A informação foi dada pelo presidente do Psol, Juliano Medeiros.

O partido já havia de manifestado anteriormente sobre o caso através de nota.

Leia a nota na íntegra: 

O Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) repudia veementemente as declarações do deputado Eduardo Bolsonaro que vieram a público neste domingo. Segundo vídeo amplamente divulgado na imprensa e redes sociais o deputado e filho do candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, afirmou que "Se o STF arguir qualquer coisa, sei lá, que ele recebeu uma doação ilegal de 100 reais do José da Silva, e impugna a candidatura dele... eu não acho isso improvável, mas aí vai ter que pagar para ver. Será que eles vão ter essa força mesmo?" Na sequência ele afirma que "para fechar o STF você não manda nem um jipe, manda um soldado e um cabo. Se você prender um ministro do STF, você acha que vai ter uma manifestação popular?".

As declarações de Eduardo Bolsonaro representam uma afronta às instituições democráticas e ao Supremo Tribunal Federal. O PSOL tem muitas críticas à atuação das cortes superiores, especialmente diante dos recentes ataques aos direitos sociais, como a Reforma Trabalhista ou a Emenda Constitucional 95, ambas consideradas legais pelo STF. Mas em nenhum momento essas críticas se confundiram com p questionamento às competências constitucionais desses tribunais. Por isso, repudiamos veementemente a manifestação do deputado e sua disposição de coagir o STF.

Diante de uma eleição marcada pela manipulação dos eleitores através de notícias falsas, do aumento da violência política e da coerção a opositores de Bolsonaro, é hora do Judiciário enfrentar a ameaça neofascista representada pelo candidato do PSL. Tomaremos as medidas possíveis para que essa ameaça não passe impunemente, como tem ocorrido há vários anos com o deputado Jair Bolsonaro. É hora de dar um basta e salvar a democracia brasileira.

Ele não!
Democracia sim!

Partido Socialismo e Liberdade
21 de outubro de 2018



Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247