PT extingue eleição direta para presidente do partido

Em tensa reunião que durou dois dias, o diretório nacional do PT decidiu nesta sexta-feria, 11, extinguir o Processo de Eleição Direta (PED) para escolha do presidente da legenda; nova regra, defendida pela corrente do ex-presidente Lula, prevê que na mesma ocasião em que houver eleição direta para os diretórios municipais do PT, serão escolhidos delegados estaduais para participar das votações indiretas; esses delegados elegerão, por sua vez, os delegados nacionais, que escolherão o novo comando nacional do partido; eleição acontecerá nos dias 7, 8 e 9 de abril e o novo presidente do PT terá dois anos de mandato  

Sao Paulo 30/09/2015 Ex-Presidente Lula se reune com a executiva Nacional do Partido dos Trabalhadores para debater a conjuntura Nacional e a mobilização do PT. Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula
Sao Paulo 30/09/2015 Ex-Presidente Lula se reune com a executiva Nacional do Partido dos Trabalhadores para debater a conjuntura Nacional e a mobilização do PT. Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula (Foto: Aquiles Lins)

247 - Durante reunião tensa que durou dois dias, o diretório nacional do PT decidiu nesta sexta-feria, 11, extinguir o Processo de Eleição Direta (PED) para escolha do presidente da legenda. 

De acordo com a nova regra, os presidentes estaduais passam a ser escolhidos indiretamente. Na mesma ocasião em que houver eleição direta para os diretórios municipais do PT, serão escolhidos delegados estaduais para participar das votações indiretas. Esses delegados elegerão, por sua vez, os delegados nacionais, que escolherão o novo comando nacional do partido.

O novo critério foi aprovado pelo Diretório Nacional do PT, por 52 votos contra 27.

O processo de eleição indireta foi defendida pela corrente Construindo um Novo Brasil (CNB), liderada pelo ex-presidente Lula. 

A eleição acontecerá nos dias 7, 8 e 9 de abril e o novo presidente do PT terá dois anos de mandato.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247