PT pede apreensão de celular de Moro e aponta crimes de ex-ministro e Bolsonaro

A solicitação foi feita dentro do pedido da procuradoria-geral da República (PGR) para abertura de inquérito contra Jair Bolsonaro, após acusações do ex-ministro Sergio Moro de que o presidente queria interferir na Polícia Federal

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A presidente do PT, a deputada federal Gleisi Hoffmann, apresentou uma notícia-crime ao Supremo Tribunal Federal (STF) em que pede a apreensão do celular do ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro. A solicitação foi feita dentro do pedido da procuradoria-geral da República (PGR) para abertura de inquérito contra Jair Bolsonaro, após acusações do ex-ministro de que o presidente queria interferir na Polícia Federal (PF) ao retirar Maurício Valeixo da direção-geral do órgão. O ministro do STF Celso de Mello autorizou a investigação na segunda-feira, 27.

Em seu pronunciamento na semana passada, Moro disse haver solicitado o pagamento de uma pensão a sua família caso algo lhe acontecesse. Bolsonaro, por sua vez, disse que o ex-ministro concordaria com a troca na PF se lhe fosse garantida a nomeação como ministro do STF, no final do ano, quando será aberta uma vaga, com a aposentadoria de Mello.

Segundo o PT, a promessa de pensão e a vaga no STF seriam ofertas de vantagem indevida a Moro, pelas quais Bolsonaro deveria ser responsabilizado. Sobre a troca na PF, o partido vê crime de prevaricação por parte de Moro, usando como base o relato do ex-ministro de que houve pressão de Bolsonaro para a troca da PF no Rio de Janeiro já em agosto de 2019.

"Por não ter adotado qualquer medida, enquanto ministro, para impedir tal situação, eis que [Moro] deixou de praticar ato de ofício consistente no dever de comunicar a ocorrência de crime cometido pelo presidente da República à PGR para a adoção das competentes medidas apuratórias", afirma a solicitação petista.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247