PT propõe Comissão Externa para investigar negociata em Itaipu que envolve família Bolsonaro

Deputado Paulo Pimenta (PT-RS), apresentou requerimento solicitando a instalação de Comissão Externa para acompanhar no Paraguai, a investigação sobre a suposta negociata por trás do acordo entre Brasil e Paraguai sobre Itaipu

(Foto: Reuters | Reprodução)

247 - O líder da Bancada do PT na Câmara, deputado Paulo Pimenta (RS), apresentou requerimento solicitando a instalação de Comissão Externa destinada a acompanhar no Paraguai, a investigação das denúncias de irregularidades “gravíssimas” ocorridas na renegociação do acordo entre Brasil e Paraguai acerca da comercialização de energia gerada pela usina de Itaipu. Segundo o deputado, o objetivo de avaliar possíveis medidas e evitar prejuízos à soberania dos dois países envolvidos.

A suspeita é de que por trás do sigilo da negociação – cujo conteúdo foi revelado semana passada pela imprensa paraguaia – haveria o interesse de favorecer a empresa Léros Comercializadora, de São Paulo, que seria ligada à família Bolsonaro. “As denúncias são graves e o teor das mensagens e depoimentos divulgados, envolvendo o governo e empresas brasileiras cumpre ao Parlamento brasileiro acompanhar e contribuir com as investigações”, defendeu Paulo Pimenta.

De acordo com a apuração da imprensa paraguaia, houve pressão de lobistas da empresa brasileira para que se retirasse do acordo cláusula que possibilitaria que a empresa estatal paraguaia ANDE (Administración Nacional de Eletricidad) pudesse comercializar o excedente de energia no mercado livre de energia do Brasil.

Em mensagens divulgadas pela imprensa paraguaia, o advogado González informou que o grupo Léros é ligado à família do presidente Jair Bolsonaro. Disse também que em uma reunião de negociação, em Ciudad del Este, estava Alexandre Giordano, suplente do senador de Major Olímpio (PSL-SP). Giordano fez as negociações em nome da Léros.

Com informações do PT na Câmara.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247