PT, PSB, PSOL e REDE anunciam bloco de oposição contra retrocessos de Bolsonaro

Segundo o líder da bancada do PT, Paulo  Pimenta (RS), a formação do bloco tem por base um "compromisso programático, de independência do Poder Legislativo, de distância do governo Bolsonaro, de defesa da democracia, da soberania, e em defesa dos trabalhadores e trabalhadoras"

PT, PSB, PSOL e REDE anunciam bloco de oposição contra retrocessos de Bolsonaro
PT, PSB, PSOL e REDE anunciam bloco de oposição contra retrocessos de Bolsonaro
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Os partido de oposição ao governo de Jair Bolsonaro confirmaram a criação de um bloco formado pelo PT, PSOL, PSB e Rede no Congresso Nacional.

Segundo o líder da bancada do PT, Paulo  Pimenta (RS), a formação do bloco tem por base um "compromisso programático, de independência do Poder Legislativo, de distância do governo Bolsonaro, de defesa da democracia, da soberania, e em defesa dos trabalhadores e trabalhadoras".

Ele reforça que os diálogos estão abertos com o PCdoB e o PDT. "Queremos ainda hoje [31] poder anunciar um bloco ainda mais amplo. Vamos aguardar as definições do PCdoB, do PDT, e esperamos até o final da noite, quem sabe, anunciar ao País um bloco ainda mais representativo, que mostre a força da oposição dentro da Casa". 

Pelas redes sociais o Psol comemorou. "Confirmado: nós do PSOL vamos formar, junto ao PT, PSB e Rede, um forte bloco de oposição ao governo Bolsonaro no Congresso Nacional. Vai ter muita luta!", enfatizou a legenda.

O deputado federal Marcelo Freixo, candidato à presidente da Câmara, também se manifestou pelas redes. "Vamos formar um bloco no parlamento pra enfrentarmos as ameaças do governo Jair Bolsonaro contra a democracia. Estamos trabalhando agora pra que a esquerda esteja unida na disputa pela presidência da Câmara", afirmou.

De acordo com a Folha de S. Paulo, parlamentares do bloco argumentam que o partido poderia ocupar os mesmos espaços compondo com as demais siglas de esquerda. O grupo hoje com 98 deputados, arrebata duas suplências, que devem ficar com PT e PSB.

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247