PT vai à Justiça para impugnar Datafolha

O PT ingressou com uma representação junto ao TSE visando a impugnação da pesquisa eleitoral realizada pelo Instituto Datafolha na qual o ex-presidente Lula – que foi condenado sem provas – não aparece no cartão principal; advogados do partido devem se reunir nesta sexta com o ministro relator do processo no TSE, Napoleão Nunes, para tratar da urgência do pedido de suspensão da divulgação dos dados da pesquisa; após a tentativa de calar Lula por meio de uma prisão sem provas, o golpe, agora, visa subverter a legislação eleitoral excluindo o candidato que lidera todas as pesquisas de intenção de voto em qualquer cenário político

O PT ingressou com uma representação junto ao TSE visando a impugnação da pesquisa eleitoral realizada pelo Instituto Datafolha na qual o ex-presidente Lula – que foi condenado sem provas – não aparece no cartão principal; advogados do partido devem se reunir nesta sexta com o ministro relator do processo no TSE, Napoleão Nunes, para tratar da urgência do pedido de suspensão da divulgação dos dados da pesquisa; após a tentativa de calar Lula por meio de uma prisão sem provas, o golpe, agora, visa subverter a legislação eleitoral excluindo o candidato que lidera todas as pesquisas de intenção de voto em qualquer cenário político
O PT ingressou com uma representação junto ao TSE visando a impugnação da pesquisa eleitoral realizada pelo Instituto Datafolha na qual o ex-presidente Lula – que foi condenado sem provas – não aparece no cartão principal; advogados do partido devem se reunir nesta sexta com o ministro relator do processo no TSE, Napoleão Nunes, para tratar da urgência do pedido de suspensão da divulgação dos dados da pesquisa; após a tentativa de calar Lula por meio de uma prisão sem provas, o golpe, agora, visa subverter a legislação eleitoral excluindo o candidato que lidera todas as pesquisas de intenção de voto em qualquer cenário político (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O PT ingressou com uma representação junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) visando a impugnação da pesquisa eleitoral realizada pelo Instituto Datafolha na qual o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva – que foi condenado sem provas – não aparece no cartão principal, apesar de liderar todas as pesquisas de intenção de voto realizadas até o momento. Os advogados do partido devem se reunir nesta sexta-feira (13) com o ministro relator do processo no TSE, Napoleão Nunes, para tratar da urgência do pedido de suspensão da divulgação dos dados da pesquisa.

A pesquisa do Datafolha sobre a eleição presidencial de outubro deverá ser divulgada no próximo domingo. Apesar do PT ter confirmado que o ex-presidente Lula será o candidato do partido ao pleito, o Datafolha não inseriu o seu nome no cartão principal do levantamento, que possui o nome de 16 candidatos. O nome de Lula aparece somente nos cartões 3,4 e 9. Lula vem liderando as pesquisas eleitorais em todos os cenários das pesquisas eleitorais, com pelo menos 35% das intenções de voto.

Pela legislação eleitoral brasileira, não existe impedimento para que um preso – ainda mais um preso político e condenado sem provas como o ex-presidente – possa disputar uma eleição. O PT deverá registrar a candidatura de Lula junto a Justiça Eleitoral no dia 15 de agosto. Ou seja: na prática, a Folha tenta substituir a Justiça Eleitoral.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247