'Quem apoia a reforma tem que ter vantagens', diz deputado sobre R$ 40 milhões prometidos pelo governo

"Não é compra de votos", disse o deputado Herculano Passos (MDB-SP), vice-líder do governo na Câmara, sobre a liberação de R$ 40 milhões para cada parlamentar que votar a favor da reforma da Previdência; "Ninguém é obrigado a apoiar [a reforma], mas quem apoia tem que ter vantagens, porque dá desgaste", admitiu

Herculano Passos MDB
Herculano Passos MDB

247 - O deputado Herculano Passos (MDB-SP), vice-líder do governo na Câmara dos Deputados e um dos articuladores pela aprovação da reforma da Previdência, admitiu que o governo prometeu R$ 40 milhões - divididos em suas parcelas - a prefeituras indicadas por parlamentares que votarem pela reforma, mas disse que não se trata de compra de votos.

"São recursos de emendas extras", minimizou o deputado que não explicou o fato de tais emendas saírem apenas para os que votarem em apoio a reforma.

"Os deputados encaminham os municípios, aí o município cadastra, depois o governo empenha e depois o governo paga. Vai pagando fundo a fundo. Se for em obras, aí demora um pouco, porque tem que licitar. Vai pagando conforme vai emitindo, é como funciona com emendas", completou ele, segundo informações do jornal O Globo.

Para tentar destravar a reforma da Previdência o governo ofereceu a alguns líderes do centrão a liberação de verba, que acontece na véspera de um ano eleitoral.

"Não é compra de votos. Até porque ninguém está pegando dinheiro para si, estão mandando recursos para os municípios na área de saúde, cidadania, infraestrutura. O governo tem que prestigiar quem apoia. Isso faz parte da política. Ninguém é obrigado a apoiar, mas quem apoia tem que ter vantagens, porque dá desgaste (defender essas matérias)", confessou o deputado.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247