'Quem tem medo da prova?', questiona jurista sobre julgamento de Lula

"Indubitavelmente um dos temas mais relevantes do processo penal é a questão da prova, uma vez que é em razão dela e por ela que o juiz decide pela absolvição ou condenação do imputado. Sendo certo que para o Estado-Juiz condenar alguém é necessário que haja prova. E a prova deve ser lícita", escreve o advogado criminalista Leonardo Isaac Yarochewsky em artigo no portal Justificando

Curitiba- PR- Brasil- 24/10/2016- O o juiz Sergio Moro e o procurador Deltan Dallagnol, durante sessão especial na Assembléia Legislativa do Paraná (ALEP). Foto: Pedro de Oliveira/ ALEP
Curitiba- PR- Brasil- 24/10/2016- O o juiz Sergio Moro e o procurador Deltan Dallagnol, durante sessão especial na Assembléia Legislativa do Paraná (ALEP). Foto: Pedro de Oliveira/ ALEP (Foto: Romulo Faro)

247 - "Indubitavelmente um dos temas mais relevantes do processo penal é a questão da prova, uma vez que é em razão dela e por ela que o juiz decide pela absolvição ou condenação do imputado. Sendo certo que para o Estado-Juiz condenar alguém é necessário que haja prova. E a prova deve ser lícita", escreve o advogado criminalista Leonardo Isaac Yarochewsky em artigo no portal Justificando.

"Em contundente crítica as decisões tomadas pelo juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba em relação ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Afranio Silva Jardim salienta que "no processo penal condenatório, o ônus da prova é todo da acusação", completa Isaac.

Leia aqui o artigo completo.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247