Questionado sobre criação de nova CPMF, Alcolumbre diz que "brasileiros não aguentam mais pagar imposto"

Presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), se posicionou de forma contrária à criação de um novo imposto como nos moles da extinta Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). Segundo ele, os brasileiros "não aguentam mais pagar imposto".

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), se posicionou de forma contrária à criação de um novo imposto como nos moles da extinta Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). Segundo ele, os brasileiros "não aguentam mais pagar imposto".

"Lógico que naturalmente eu escuto alguns setores do governo se manifestarem em relação à criação dessa nova contribuição ou desse novo imposto. E a minha posição é que não é possível, os brasileiros não aguentam mais pagar imposto", disse Alcolumbre ao ser questionado por jornalistas sobre o assunto. 

Nesta terça-feira (10), o secretário-adjunto da Receita Federal, Marcelo de Sousa Silva, apresentou estudos elaborados pelo Ministério da Economia visando a criação do novo imposto, com base na extinta CPMF, que prevê saques e depósitos efetuados em dinheiro deverão ser taxados com uma alíquota inicial de 0,4%. Já as operações de crédito e débito pagariam uma taxa de 0,2%  sobre cada operação. 

O projeto, contudo, já enfrenta resistência também junto à Câmara, que não vê ”clima” para a aprovação de um novo imposto. 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247