Racismo gera diferença salarial de 31% entre negros e brancos, diz pesquisa

De acordo com o Instituto Locomotiva, a diferença salarial é de 31%, se forem comparados os salários de brancos e negros com ensino superior. Presidente do Locomotiva, Renato Meirelles, afirma que se trata "de uma desigualdade persistente que só pode ser explicada pelo racismo estrutural"

(Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A diferença salarial entre brancos e negros é de 45%, conforme a Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) de 2019. De acordo com o Instituto Locomotiva, a diferença salarial é de 31%, se forem comparados os salários de brancos e negros com ensino superior.

Presidente do Locomotiva, Renato Meirelles, afirma que se trata "de uma desigualdade persistente que só pode ser explicada pelo racismo estrutural". "Por um lado, ele se expressa no preconceito racial. Por outro, no maior capital social dos brancos: o famoso ‘quem indica’ de um branco é outro branco que está em um cargo alto", diz. O relato foi publicado no jornal Folha de S.Paulo.

Um levantamento feito pelo instituto com 1.170 pessoas em 43 cidades demonstrou que a percepção dos brasileiros está afinada com esta realidade. Cinco (55%) de cada dez respondentes afirmaram que pessoas brancas têm mais oportunidades de estudo e 65% disseram que brancos têm mais chances no mercado de trabalho. Entre os não negros, 63% admitiram que têm mais oportunidades.

"Essa percepção se materializa na prática", afirma Daniel Teixeira, do Ceert (Centro de Estudos de Trabalho e Desigualdades).

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247