Randolfe critica ordem de Gilmar para destruir HD com dados sigilosos da CPI da Covid

O senador da Rede, vice-presidente da CPI da covid, disse que ordem é "desnecessária"

www.brasil247.com - Randolfe Rodrigues e Gilmar Mendes
Randolfe Rodrigues e Gilmar Mendes (Foto: Geraldo Magela/Agência Senado | Fellipe Sampaio /SCO/STF)


247 - O senador e vice-presidente da CPI da Covid, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), disse que considera "desnecessária" a ordem dada pelo ministro do Supremo, Gilmar Mendes, para que arquivos com sigilo bancário e telemático de empresas investigadas na CPI sejam destruídos a marretadas nesta sexta-feira (¨).

As empresas que tiveram sigilo quebrado são o portal bolsonarista Brasil Paralelo, e a OPT Incorporadora Imobiliária e Administração de Bens Próprios Ltda, ligada ao empresário Otávio Fakhoury (PTB-SP), também seguidor de Bolsonaro. 

"Os dados não foram sequer usados no relatório final da CPI, portanto não há nenhum risco às empresas", diz Randolfe. "Na prática, essa decisão vai impedir que o Ministério Público possa tomar conhecimento dos dados, caso ele considere que precisa fazê-lo, em alguma das ações derivadas do relatório final", afirma, segundo a jornalista Malu Gaspar do Globo. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email