Randolfe vai à Justiça para que Bolsonaro pague por uso de helicóptero da FAB por seus familiares

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) recorreu à Justiça Federal de Brasília para que o presidente Jair Bolsonaro pague o uso do helicóptero da Força Aérea Brasileira (FAB) por seus familiares para ir ao casamento do filho , Eduardo Bolsonaro, no Rio

Randolfe diz que pedirá impeachment de Abraham Weintraub
Randolfe diz que pedirá impeachment de Abraham Weintraub (Foto: Ag. Senado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) recorreu à Justiça Federal de Brasília para que o presidente Jair Bolsonaro pague o uso do helicóptero da Força Aérea Brasileira (FAB) por seus familiares para ir ao casamento do filho , Eduardo Bolsonaro, no Rio. O parlamentar ainda pediu providências da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o governo Federal pelo uso da aeronave para fins pessoais. A informação é do jornal O Globo. 

“O ato é ilegal, desrespeita os decretos que tratam da matéria. A Administração Pública só pode fazer aquilo que a Lei permite. No caso, a Legislação não permite o transporte de particulares para eventos privados às custas do erário”, afirma o líder da oposição no Senado.

A reportagem ainda informa que o decreto que regulamenta o uso de aeronaves da FAB autoriza o transporte, caso haja uma autoridade no mesmo voo – e, ainda assim, prevê o ressarcimento.

As petições de Randolfe e da Rede pedem que o presidente ou ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, sejam condenados a ressarcir o valor gasto pela União no transporte dos parentes de Bolsonaro.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247