Rastreada hashtag: fake news contra Wyllys foi espalhada por aliados de Bolsonaro

Reportagem investigativa da Agência Pública rastreou mais de 300 mil postagens no Twitter, além de conteúdos no Facebook, YouTube e no GAB – rede social criada pela ultradireita dos EUA que chegou ao Brasil no ano passado – e concluiu que os boatos ganharam repercussão após terem sido compartilhados por figuras ligadas a Jair Bolsonaro, como Olavo de Carvalho, Lobão e Alexandre Frota, além do próprio presidente, que endossou ligação do Psol com o autor do atentado

Rastreada hashtag: fake news contra Wyllys foi espalhada por aliados de Bolsonaro
Rastreada hashtag: fake news contra Wyllys foi espalhada por aliados de Bolsonaro

247 - Reportagem da Agência Pública rastreou a hastag que espalhou fake news sobre Jean Wyllys que tentou mudar narrativa sobre saída de deputado federal do Brasil por ameaças de morte.

No mesmo dia do anúncio da renúncia do deputado, boatos insinuavam ou afirmavam que Jean estaria envolvido no atentado a faca contra o presidente Jair Bolsonaro (PSL) cometido por Adélio Bispo, que confessou o crime e está preso. E mais: diversos perfis de direita e ultradireita afirmaram que a saída de Wyllys do Brasil era uma fuga das autoridades brasileiras.

"A Pública analisou mais de 300 mil postagens no Twitter, além de conteúdos no Facebook, YouTube e no GAB – rede social criada pela ultradireita dos EUA que chegou ao Brasil no ano passado – e concluiu que os boatos ganharam repercussão após terem sido compartilhados por figuras ligadas a Jair Bolsonaro, como Olavo de Carvalho, Lobão e Alexandre Frota, além do próprio presidente, que endossou ligação do Psol com o autor do atentado", aponta a reportagem de Bruno Fonseca.

Ainda de acordo com a reportagem, páginas de notícias hiperpartidárias e de apoio a Bolsonaro foram fundamentais na difusão do boato.

"O primeiro registro nas redes que traz os nomes de Wyllys e Adélio juntos apareceu no Twitter cerca de uma hora depois da publicação da entrevista da Folha de S. Paulo que revelou que Wyllys deixaria o país. Às 15h48, Ruth Coriar compartilhou uma nota do site Renova Mídia, que replicou a entrevista da Folha, acrescentando que estava mal contada "essa história" da renúncia de Wyllys", apurou a reportagem.

Confira a íntegra no site da Agência Pública.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247