Receita diz que dados sigilosos de Bolsonaro foram acessados e pede investigação da PF

Atendendo pedido da Receita Federal, a Polícia Federal deu início a uma investigação para apurar o acesso, por parte de funcionários do órgão, a informações pessoais do presidente Jair Bolsonaro (PSL) e de integrantes de sua família; a Receita também "abriu sindicância para apurar as circunstâncias em que esse acesso foi realizado"

Receita diz que dados sigilosos de Bolsonaro foram acessados e pede investigação da PF
Receita diz que dados sigilosos de Bolsonaro foram acessados e pede investigação da PF

247 - A Polícia Federal (PF) deu início a investigação para apurar o acesso, por parte de funcionários do órgão, a informações pessoais do presidente Jair Bolsonaro (PSL) e de integrantes de sua família.

A operação foi aberta atendendo pedido da Receita Federal que também "abriu sindicância para apurar as circunstâncias em que esse acesso foi realizado".

"A sindicância concluiu que não havia motivação legal para o acesso e, por esta razão, a Receita notificou à Polícia Federal ao mesmo tempo em que iniciou procedimento correcional, visando apurar responsabilidade funcional dos envolvidos", diz nota da Receita.

De acordo com o jornal O Globo, a informação é de que o funcionário Odilon Ayub Alves, que trabalha em uma unidade da Receita de Cachoeiro de Itapemirim (ES). O servidor teria prestado depoimento à Polícia Federal e foi liberado. O conteúdo do depoimento não foi divulgado.

Foram feitas buscas também na unidade da Receita em Campinas, São Paulo. Mas o nome do suposto servidor envolvido não foi informado.

Em fevereiro, o acesso a informações fiscais de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e parentes próximos, provocou uma crise. O ministro Gilmar Mendes teve dados acessados e vazados.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247