Rede vai ao STF para impor multa de R$ 500 mil a Bolsonaro por cada mentira sobre urnas eletrônicas

O partido quer que Bolsonaro seja multado toda vez que mentir sobre o processo eleitoral brasileiro e pague a quantia com seu patrimônio pessoal

www.brasil247.com -
(Foto: Isac Nóbrega/PR | FABIO RODRIGUES-POZZEBOM/ABR)


247 - A Rede Sustentabilidade acionou nesta sexta-feira (30) o Supremo Tribunal Federal (STF) para que seja imposta a Jair Bolsonaro uma multa de R$ 500 mil para cada vez que o chefe do governo federal mentir sobre as urnas eletrônicas e o processo eleitoral brasileiro. 

A legenda quer que a quantia seja descontada do patrimônio pessoal de Bolsonaro, e não dos cofres públicos.

“O senhor Presidente da República não respeita os demais Poderes da República, sendo necessária a imediata aplicação de pena de multa por evento de descumprimento a cada nova manifestação que faça acerca da inverídica existência de fraudes eleitorais, por via própria ou de seus Ministros ou familiares mais próximos”, diz o pedido apresentado pela Rede.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A medida vem um dia depois de Bolsonaro promover uma transmissão pelas redes sociais para propagar mentiras sobre as eleições no Brasil e desacreditar as urnas eletrônicas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email