Reinaldo classifica como 'piada' fala de Bolsonaro sobre imigrantes

O jornalista Reinaldo Azevedo criticou a live que o presidente eleito, Jair Bolsonaro, realizou na manhã desta terça-feira (18) nas redes sociais, em destaque para a fala do capitão reformado sobre endurecer o critério para a  entrada de imigrantes no Brasil; "Há milhões de pessoas querendo se aproveitar das oportunidades que esta terra oferece aos forasteiros… Parece piada. Quase três milhões de venezuelanos deixaram o seu país. Pouco mais de 50 mil escolheram o Brasil como destino final. Os miseráveis do mundo nos esnobam, mas Bolsonaro finge acreditar que todos querem tirar uma casquinha de nossa ginga", afirma o jornalista 

Reinaldo classifica como 'piada' fala de Bolsonaro sobre imigrantes
Reinaldo classifica como 'piada' fala de Bolsonaro sobre imigrantes

247 - Em artigo, o jornalista Reinaldo Azevedo criticou a live que  o presidente eleito Jair Bolsonaro realizou na manhã desta terça-feira (19) nas redes sociais. "Ele fez uma nova 'live' nesta terça e mal conseguiu disfarçar o constrangimento. Todos os temas que compuseram a política do ódio ao longo da campanha eleitoral foram perdendo sentido. Ah, não! Ele não tem o que dizer sobre Fabrício Queiroz, o assessor de Flávio Bolsonaro, seu filho e senador eleito, que movimentou R$ 1,2 milhão em um ano. Então falar sobre o quê?". 

O jornalista reproduz a fala de Bolsonaro durante a livre: "Todo mundo sabe o que está acontecendo com a França. Está simplesmente insuportável viver em alguns locais da França. E a tendência é aumentar a intolerância. Os que foram para lá, o povo francês acolheu da melhor maneira possível. Mas vocês sabem da história dessa gente, né? Eles têm algo dentro de si que não abandonam as suas raízes e querem fazer valer a sua cultura, os seus direitos lá de trás, e os seus privilégios."

"É tanta bobagem reunida em tão poucas palavras que é quase impossível comentar. Pra começo de conversa, é falso que todo mundo saiba o que acontece na França. Bolsonaro, por exemplo, não sabe. A crise dos tais coletes amarelos nada tem a ver com a imigração de origem árabe. O presidente eleito do Brasil é tão primitivo e cru nesses assuntos que, não fosse a sua brutalidade retórica e a de seguidores na Internet, seria o caso de se apiedar: a piedade que temos diante da ignorância", diz Reinaldo. 

Reinaldo aponta: "Em todo caso, o presidente eleito poderia ser, claro!, um crítico muito duro dos imigrantes. Mas digam aqui ao Tio Rei: é esse um dos nossos problemas relevantes? Muito mais grave no Brasil tem sido a emigração de cérebros — os que fogem da miséria intelectual brasileira. É tão pouco e tão irrelevante o que Bolsonaro tem a dizer que, não raro, encontro pessoas que se perguntam e me perguntam: Como foi que fizemos isso? E o isso é justamente a eleição do dito-cujo. Bem, já dei as minhas explicações muitas vezes". 

"A live desta terça era o pensamento político do Tio do Churrasco. Aí ele emendou: Não somos contra imigrantes, mas, para entrar no Brasil, tem que ter um critério bastante rigoroso. Caso contrário, no que depender de mim, não entrarão".

"É verdade, tiozão! Há milhões de pessoas querendo se aproveitar das oportunidades que esta terra oferece aos forasteiros… Parece piada. Quase três milhões de venezuelanos deixaram o seu país. Pouco mais de 50 mil escolheram o Brasil como destino final. Os miseráveis do mundo nos esnobam, mas Bolsonaro finge acreditar que todos querem tirar uma casquinha de nossa ginga e se aproveitar de nosso paraíso de 63 mil homicídios por ano", ironiza o jornalista. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247