Relator de pacote anticrime de Moro diz que Constituição Federal é grande erro

O deputado Capitão Augusto (PL-SP) disse na terça (21), durante uma reunião na Câmara dos Deputados, que a considera a Constituição Federal de 1988 "um grande erro da legislação brasileira" e também que ela "vitimiza o marginal"

www.brasil247.com - Relator de pacote anticrime de Moro diz que Constituição Federal é grande erro
Relator de pacote anticrime de Moro diz que Constituição Federal é grande erro (Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados)


247 - O deputado Capitão Augusto (PL-SP) disse na terça (21), durante uma reunião na Câmara dos Deputados, que a considera a Constituição Federal de 1988 "um grande erro da legislação brasileira". A informação é da jornalista Mônica Bergamo, em sua coluna no jornal Folha de S.Paulo. 

Augusto é o relator do grupo de trabalho que analisa o pacote anticrime do ministro Sergio Moro e o presidente da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara.

Ele afirma que a Constituição vitimiza o marginal. "É claro que num contexto completamente diferente, vindo de um regime militar. Era até de se esperar que tivesse uma Constituição que protegesse mais os presos, mas talvez pensando nos presos políticos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email