Respaldo político alavanca risco de greve das polícias por 12 estados

A greve dos policiais no Ceará ameaça se espalhar por ao menos outros 12 estados. Apoiados por parlamentares ligados a bancada da bala e também por lideranças bolsonaristas, os policiais já promoveram manifestações em pelo menos cinco estados e em outros sete a tropa vem demonstrando sua insatisfação

(Foto: Reprodução/TV Globo)

247 - A greve dos policiais no Ceará, que resultou em ferimentos a tiros no senador Cid Gomes (PDT) quando tentou invadir um quartel com uma retroescavadeira, ameaça se espalhar por ao menos outros 12 estados. Apoiados por parlamentares ligados a bancada da bala e também por lideranças bolsonaristas, os policiais já promoveram manifestações em pelo menos cinco estados . Segundo reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, em outros sete  estados membros das Polícias Civil e Militar reivindicam melhores salários, embora não tenham promovido atos ou paralisações. 

O apoio político ficou evidenciado nas manifestações do Ceará. Ali, o vereador Sargento Ailton (SD) se juntou aos grevistas do 3º Quartel da PM, permanecendo nas instalações até o momento em Cid Gomes tentou arrancar o portão da unidade com uma retroescavadeira e os policiais reagiram à bala, realizando entrevistas e apoiando as manifestações por meio de suas redes sociais.  

Poucas horas antes do incidente envolvendo o senador, o deputado estadual André Fernandes (PSL) – que no ano passado defendeu abordagens armadas feitas pelos policiais, almoçou com Jair Bolsonaro. Atualmente, os embates entre policiais e os governos estaduais se concentram no Ceará, Amazonas,  Minas Gerais , Espírito Santo, Paraíba, Piauí, Sergipe, Piauí, Pernambuco, Alagoas, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul, Rondônia e Tocantins. 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247.Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247