Responsável pelos 100 mil do coronavírus, Bolsonaro usa vídeo de comentarista da Band culpar governadores

Depois de distribuir uma lista de mortes pelo coronavírus por cidade e Estado com os nomes dos governadores e prefeitos, Bolsonaro postou nas redes sociais vídeo com ataques violentos aos mandatários estaduais

Jair Bolsonaro e Milton Cardoso
Jair Bolsonaro e Milton Cardoso (Foto: Carolina Antunes/PR | Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 e Fórum - Apontado mundialmente como o governante que mais fracassou no combate à pandemia do coronavírus, Bolsonaro abriu nova frente de guerra com os governadores brasileiros para tentar repassar a eles a culpa pelos mais de 100 mil mortos no país. Durante a madrugada, em seu perfil no Facebook, e na manhã desta terça-feira (11) no Twitter, ele postou vídeo de Milton Cardoso, comentarista da afiliada da TV Bandeirantes no Rio Grande do Sul, com um ataque violento aos governadores e defesa radical de Bolsonaro. Nesta segunda, o Planalto divulgou à sua base aliada no Congresso uma espécie de ranking dos governos estaduais e municipais que apresentam o maior número de mortes e casos do novo coronavírus, com o nome dos governadores e prefeitos.

Apoiador de Bolsonaro, Milton Cardoso coleciona declarações para bajular o presidente e o governo e chegou a repetir Paulo Guedes, chamando servidores públicos de “parasitas” e atacando a Justiça do Trabalho em comentário para defender as posições do ministro da Economia.

No vídeo compartilhado por Bolsonaro, Milton Cardoso diz que “transformaram uma doença, uma pandemia, uma experiência inédita em politicagem”, antes de reforçar a tese do presidente, de que o Supremo Tribunal Federal (STF) tirou “os poderes do chefe da nação”.

“O preço está aí: desemprego, miséria, suicídio, empresas e comércios fechando as portas, violência doméstica, pedofilia, presos sendo libertados, tudo em nome do coronavírus, com o clichê para salvar vidas”, diz Cardoso, afirmando que Bolsonaro sempre foi contra “o famoso lockdown” e defendia o isolamento vertical.

“A vontade do presidente foi ignorada por decisão do STF, com apoio da rede Goebbels, repassada para prefeitos, governadores com decisões incoerentes e absurdas”, diz o comentarista da Band, usando o nome do ministro nazista da propaganda para se referir à Globo.

Assista:

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247