Réus presos da Lava Jato contam bastidores em livros

Alguns condenados, como José Dirceu e Paulo Roberto Costa, têm usado seu tempo de sobra na cadeia para escrever sobre a rotina na prisão e bastidores do esquema de corrupção na Petrobras, além de sua visão sobre a investigação, caso do ex-diretor da estatal

Alguns condenados, como José Dirceu e Paulo Roberto Costa, têm usado seu tempo de sobra na cadeia para escrever sobre a rotina na prisão e bastidores do esquema de corrupção na Petrobras, além de sua visão sobre a investigação, caso do ex-diretor da estatal
Alguns condenados, como José Dirceu e Paulo Roberto Costa, têm usado seu tempo de sobra na cadeia para escrever sobre a rotina na prisão e bastidores do esquema de corrupção na Petrobras, além de sua visão sobre a investigação, caso do ex-diretor da estatal (Foto: Gisele Federicce)

247 – Alguns réus presos na Operação Lava Jato têm usado seu tempo de sobra na cadeia para escrever livros.

José Dirceu trabalha em uma autobiografia, focada mais no dia a dia na prisão. Dirceu está preso no Complexo Médico Penal, em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba, no Paraná.

"Ele está escrevendo. Vai falar sobre tudo. Não vou falar nada para não perder a graça", disse seu advogado, Roberto Podval.

Já Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Petrobras e o primeiro delator da Lava Jato, relata os bastidores do esquema de corrupção na Petrobras e sua visão sobre a investigação.

Marcelo Odebrecht também escreve um diário, mas não há notícias de que pode virar um livro.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247