RN decreta calamidade na segurança pública

Válido por 180 dias, o decreto foi publicado no Diário Oficial do Estado deste sábado 6; o governador Robinson Faria (PSD) afirma que levou em conta "o aumento dos índices de violência por conta da paralisação das atividades dos policiais militares e civis"; os policiais militares do Rio Grande do Norte estão há 19 dias em greve

Válido por 180 dias, o decreto foi publicado no Diário Oficial do Estado deste sábado 6; o governador Robinson Faria (PSD) afirma que levou em conta "o aumento dos índices de violência por conta da paralisação das atividades dos policiais militares e civis"; os policiais militares do Rio Grande do Norte estão há 19 dias em greve
Válido por 180 dias, o decreto foi publicado no Diário Oficial do Estado deste sábado 6; o governador Robinson Faria (PSD) afirma que levou em conta "o aumento dos índices de violência por conta da paralisação das atividades dos policiais militares e civis"; os policiais militares do Rio Grande do Norte estão há 19 dias em greve (Foto: Charles Nisz)

247 - O governo do Rio Grande do Norte decretou neste sábado 6 estado de calamidade na segurança pública do Estado, diante da greve dos policiais, que já dura 19 dias.

O decreto é válido por 180 dias. O governador Robinson Faria (PSD) afirma ter levado em conta "o aumento dos índices de violência por conta da paralisação das atividades dos policiais militares e civis."

Desde o início da greve dos policiais, em 19 de dezembro, foram registrados 101 homicídios no Rio Grande do Norte. As Forças Armadas fazem a segurança das ruas desde o dia 29 de dezembro.

Os policiais militares protestam contra o atraso salarial e más condições de trabalho. Já os policiais civis estão parcialmente em greve desde o dia 20.

Com o decreto, o governo fica autorizado a fazer compras e serviços emergenciais sem a necessidade de licitação. Em outro decreto, desta sexta-feira 5, o governador suspendeu as licenças-prêmio de militares.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247