Rossetto: Bolsonaro e Guedes mentiram sobre Previdência

O ex-ministro do Trabalho e da Previdência Social Miguel Rossetto afirmou, em entrevista à TV 247, que Bolsonaro e Paulo Guedes mentem para a sociedade brasileira ao dizerem que a reforma da Previdência acaba com os privilégios, "essa proposta atinge direitos previdenciários dos assalariados e dos mais pobres"; assista

Rossetto: Bolsonaro e Guedes mentiram sobre Previdência
Rossetto: Bolsonaro e Guedes mentiram sobre Previdência

247 - Miguel Rossetto, ex-ministro do Trabalho e da Previdência Social, afirma que Bolsonaro e Guedes mentem ao dizerem que a proposta de reforma da Previdência ataca privilégios. Ele explica que o projeto afetará os assalariados e os mais pobres.

O ex-ministro esclarece que dos R$ 1,70 trilhão no corte de despesas do sistema previdenciário, como promete a proposta, R$ 715 bilhões vêm da retirada de direitos previdenciários da grande massa dos trabalhadores do Brasil. "Quando o Bolsonaro e o Guedes apresentaram essa proposta, justificando-a como um combate aos privilégios no Brasil, eles mentiram para a sociedade brasileira. Guedes diz que pretende reduzir em R$ 1,70 trilhão nas despesas previdenciárias nos próximos 10 anos. Da onde vem esse dinheiro? R$ 715 bilhões vêm da reforma do regime geral da Previdência Social, todos os assalariados e do setor privado estão no regime geral da Previdência Social".

Ele ainda expõe que outros R$ 182,2 bilhões de reais serão cortados da Assistência Fásica e Focalização do Abono Salarial, ou seja, fim do BPC (Benefício de Prestação Continuada). Isso significa dizer que a maior parte do reajuste da Previdência afetará os bolsos dos mais pobres do país.

"Quando eu somo R$ 715 bi com R$ 182, bi eu chego ao número de R$ 897 bilhões, portanto, 85% de quem está pagando esse ajuste são os assalariados, os agricultores, os mais pobres e o BPC. Essa proposta não atinge privilégios, essa proposta atinge direitos previdenciários dos assalariados e dos mais pobres do nosso país, do campo e da cidade, e por isso ela tem de ser condenada porque ela é injusta. Mais uma vez são os pobres que são chamados para financiar a manutenção de privilégios", disse o ex-ministro.

Rossetto alerta que os já aposentados e pensionistas também serão afetados pela reforma da Previdência, isso porque o projeto pretende retirar o reajuste anual dos benefícios previdenciários da inflação. Essa proposta tira da Constituição brasileira aquele trecho que diz que 'o valor real do benefício será garantido'. O valor real dos benefícios é a garantia da reposição do índice de inflação, todo ano os benefícios da aposentadoria e da pensão são corrigidos para evitar perda provocada pela inflação. Esta proposta acaba com isso, a proposta pretende encerrar, eliminar e retirar a garantia do reajuste dos benefícios da Previdência".

Inscreva-se na TV 247 e assista à entrevista na íntegra:

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247