Sakamoto: abatido, Bolsonaro fez discurso de derrotado e não do vencedor no 1° turno

"Sem contar que também afirmou disse que o povo do Nordeste vota coagido no PT, região onde perdeu de Haddad, ignorando que o povo tem vontade própria – o que certamente não é um discurso apaziguador", acrescentou o jornalista Leonardo Sakamoto

Sakamoto: abatido, Bolsonaro fez discurso de derrotado e não do vencedor no 1° turno
Sakamoto: abatido, Bolsonaro fez discurso de derrotado e não do vencedor no 1° turno (Foto: Dir.: Fabio Pozzebom - ABR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - "Causou espanto a reação de Jair Bolsonaro (PSL) diante do resultado do primeiro turno das eleições. Seu discurso, transmitido através de uma live do Facebook, parecia o de um candidato derrotado e não daquele que recebeu 46% dos votos e têm um caminho mais fácil do que seu adversário, Fernando Haddad (PT) – que teve 29% – para o Palácio do Planalto", escreve o jornalista Leonardo Sakamoto. 

"O ex-capitão estava claramente abatido por não ter liquidado a fatura. O que mostra que não era bravata, ele realmente acredita no que disse no último dia 28, em entrevista ao programa Brasil Urgente, da TV Bandeirantes: 'Pelo que vejo nas ruas, não aceito resultado diferente da minha eleição.' E completou: 'Se você ver como eu sou tratado na rua e como os outros são tratados, você não vai acreditar. A diferença é enorme", acrescenta.

De acordo com o jornalista, o resultado da "frustração" de Bolsonaro "foi um discurso com toques de esquizofrenia, paranoia e agressividade". "Ao mesmo tempo em que prometeu acabar com a divisão do país, trazer paz e 'unir o nosso povo', afirmou que vai acabar com toda forma de ''ativismo'', apesar de não explicar o que isso significa. Ativismo político, estudantil, sindical, empresarial, social, cultural? De direitos humanos, indo contra as leis brasileiras e os tratados internacionais que o país assinou? Ativismo, que significa a militância da sociedade voltada a mudar o que considera errado e apoiar o que acha certo? Se for isso, propôs tolher a liberdade", continua.

"Sem contar que também afirmou disse que o povo do Nordeste vota coagido no PT, região onde perdeu de Haddad, ignorando que o povo tem vontade própria – o que certamente não é um discurso apaziguador".

Leia a íntegra no Blog do Sakamoto

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247