Sakamoto: Bolsonaro parece administrar um quartel, não um país

Para o jornalista Leonardo Sakamoto, a exigência do presidente Jair Bolsonaro de que os dados sobre o desmatamento no país sejam enviados à cúpula do governo antes de serem divulgados demonstra que ele “bate de frente com princípios da República"; “O presidente Jair Bolsonaro administra um país, não um quartel, mas talvez não tenha se dado conta disso ainda", completa

247 - Para o jornalista Leonardo Sakamoto, a exigência do presidente Jair Bolsonaro de que os dados sobre o desmatamento no país sejam enviados à cúpula do governo antes de serem divulgados demonstra que ele “bate de frente com princípios da República e demonstra não compreender que o cargo que ocupa pode muita coisa, mas não pode tudo”.

“Disse que estava acostumado com "hierarquia e disciplina" e cobrou que seus ministros fossem comunicados com antecedência. "É a mesma coisa que um sargento e um cabo passar para frente uma notícia sem passar pelo capitão, coronel, brigadeiro, não está certo isso daí", disse”, ressalta Sakamoto.

“O presidente Jair Bolsonaro administra um país, não um quartel, mas talvez não tenha se dado conta disso ainda. Pois a pretensa "hierarquia e disciplina" por ele exigida bate de frente com os princípio de impessoalidade e de publicidade da gestão pública. E esses dados não são feitos para ele, mas nascem públicos”, destaca o jornalista.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247