Salles erra as contas e diz que Amazônia tem "desmatamento zero"

Em meio a possibilidade da possibilidade da Noruega e Alemanha deixarem de financiar o Fundo Amazônia, que conta com recursos bilionários para combater o desmatamento e que está sob a ameaça devido ao aumento da área de floresta desmatada e os constantes ataques aos órgão ambientais feitos pelo governo Jair Bolsonaro, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, errou as contas e afirmou que a Amazônia tem “desmatamento zero”

Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles
Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

247 - Em meio a possibilidade da possibilidade da Noruega e Alemanha deixarem de financiar o Fundo Amazônia, que conta com recursos bilionários para combater o desmatamento e que está sob a ameaça devido ao aumento da área de floresta desmatada e os constantes ataques aos órgão ambientais feitos pelo governo Jair Bolsonaro (leia no Brasil 247), o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, errou as contas e afirmou que a Amazônia tem “desmatamento zero”.  

A afirmação do ministro foi feita na noite desta quarta-feira (3), durante entrevista ao programa Central Globo News. “O Brasil tem 5 milhões de km² na Amazônia. A quantidade desmatada no ano passado foi de 8 mil km², em números gerais. Dá 0,002%. Numericamente, não digo que seja um objetivo em si mesmo, mas, percentualmente, nós já temos um desmatamento zero. É a terceira casa decimal depois do zero”, afirmou Salles.

A realidade, contudo, é bem diferente da conta feita pelo ministro. Os 8 mil km² de floresta desmatada correspondem a 0,16% da área total, mas pelas contas do ministro este percentual equivaleria a apenas 100 km², 80 vezes menor do que registrado de fato.

Segundo reportagem do jornal O Globo, a área desmatada em 2018 é maior que “a área do Distrito Federal (5.760 km²), ou do que as das cidades do Rio, São Paulo, Salvador e Belo Horizonte somadas”. 

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247