Se havia dúvida da suspeição da Lava Jato, agora não há mais, diz ex-ministro da Justiça sobre caso Lula

Para Eugênio Aragão, a "suspeição se estende a Sérgio Moro, o verdadeiro coordenador da Lava Jato"

Eugênio Aragão e Sergio Moro
Eugênio Aragão e Sergio Moro (Foto: Lula Marques | Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Revista Fórum - A cada dia, desde que o Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou a defesa do ex-presidente Lula a ter acesso aos dados da Operação Spoofing, o teor parcial da força-tarefa da Lava Jato contra o petista fica mais cristalino. Novas mensagens entre procuradores da operação e o ex-juiz Sérgio Moro mostram uma articulação política para levar o ex-presidente à prisão e tirá-lo das eleições de 2018.

A defesa de Lula vem utilizando essas mensagens para reforçar, junto ao STF, o pedido de suspeição de Moro no processo em que o ex-metalúrgico foi condenado. Caso a Corte acate os argumentos dos advogados do petista, sua condenação pode ser anulada e seus direitos políticos recuperados.

Nesta segunda-feira (22), a defesa de Lula enviou novos diálogos da Spoofing ao STF que mostram o então chefe da força-tarefa em Curitiba, Deltan Dallagnol, pleiteando a prisão do ex-presidente antes mesmo de qualquer acusação formal ao fazer um “pedido” ao procurador Januário Paludo.

Leia mais na Fórum.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email