Secom comemora queda de alertas de desmatamentos e leva invertida nas redes: 'é cúmplice de garimpeiros ilegais'

A Secom do governo Jair Bolsonaro foi ao Twitter comemorar o que chamou da redução do desmatamento e levou diversas invertidas nas redes sociais. Um internauta criticou a secretaria pela "sua cumplicidade junto aos garimpeiros ilegais", afirmou. "Vcs parecem o Chaves comemorando que um ovo não quebrou depois de ter quebrado todos os outros", disse outro

Desmatamento gerou repercussão no exterior e aumentou o risco de boicote ao País
Desmatamento gerou repercussão no exterior e aumentou o risco de boicote ao País (Foto: Ascom Sema)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Secretaria de Comunicação do governo de Jair Bolsonaro (Secom) resolveu comemorar o que a instituição chamou de queda no desmatamento na Amazônia Legal. 

"Amazônia Legal: alertas de desmatamento caíram 70% em janeiro de 2021. Número é o menor dos últimos quatro anos Avisos apresentaram redução de 21% nos últimos seis meses”, diz a mensagem da Secom.

Vários internautas criticam a postagem da secretaria. "Os alertas caíram 70% ou o desmatamento caiu em 70%? Pq a primeira opção só mostra que o governo não tem mais atuado no combate ao desmatamento. Prova sua cumplicidade junto aos garimpeiros ilegais", afirmou.

"Traduzindo: reduzindo o que vocês mesmos criaram", disse outro internauta.

O desmatamento na Amazônia bateu recorde em 2020, quando a floresta perdeu 8.058 km² de área verde. Também foi registrado um aumento de 30% na comparação com 2019, quando foram derrubados 6.200 km², de acordo com o Sistema de Alerta de Desmatamento do Imazon. 

O desgaste do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, ficou evidente a partir do segundo trimestre do ano passado, após a divulgação de conteúdo de um vídeo da reunião ministerial que aconteceu no dia 22 de abril, quando ele sugeriu que o governo deveria aproveitar a atenção da imprensa voltada à pandemia de Covid-19 para aprovar "reformas infralegais de desregulamentação e simplificação" na área do meio ambiente e "ir passando a boiada".

Pelo visto, à "boiada" aconteceu. Um grupo de pesquisadores compilou despachos federais de regramento ambiental no Brasil e encontrou 57 dispositivos legais que se encaixam nas categorias de "desregulação" e "flexibilização" de normas sobre o meio ambiente

 

 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email