Secretária vai confirmar versão contada por Yunes

O amigo e ex-assessor de Michel Temer disse que tem como comprovar a história que contou à força-tarefa da Lava Jato, de que recebeu em seu escritório de advocacia documentos em nome de Eliseu Padilha, que na verdade seriam R$ 4 milhões em propina da Odebrecht; ele indicou sua secretária como testemunha e disse que ela pode confirmar a versão de que Lucio Funaro entregou o "pacote"

O amigo e ex-assessor de Michel Temer disse que tem como comprovar a história que contou à força-tarefa da Lava Jato, de que recebeu em seu escritório de advocacia documentos em nome de Eliseu Padilha, que na verdade seriam R$ 4 milhões em propina da Odebrecht; ele indicou sua secretária como testemunha e disse que ela pode confirmar a versão de que Lucio Funaro entregou o "pacote"
O amigo e ex-assessor de Michel Temer disse que tem como comprovar a história que contou à força-tarefa da Lava Jato, de que recebeu em seu escritório de advocacia documentos em nome de Eliseu Padilha, que na verdade seriam R$ 4 milhões em propina da Odebrecht; ele indicou sua secretária como testemunha e disse que ela pode confirmar a versão de que Lucio Funaro entregou o "pacote" (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – A secretária de José Yunes, amigo e ex-assessor de Michel Temer no Palácio do Planalto, será sua testemunha de defesa e deve corroborar, segundo ele, a história que contou à força-tarefa da Lava Jato em depoimento voluntário.

Yunes disse ter recebido em seu escritório de advocacia em São Paulo, por meio de Lucio Funaro, documentos em nome do ministro licenciado Eliseu Padilha, que na verdade seria R$ 1 milhão em propina da Odebrecht. "Fui mula de Padilha", disse.

A secretária deverá confirmar a versão de que Funaro entregou o "pacote", segundo informações da Coluna do Estadão nesta terça-feira 28. Yunes também disse estar à disposição de uma acareação entre ele, Funaro e Padilha. Segundo ele, Padilha "tem que ser ouvido". Funaro também sugeriu acareação.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247