Sem licença ambiental, Bolsonaro quer pavimentar rodovia que corta Amazônia

Em visita a Manaus, o presidente Jair Bolsonaro prometeu pavimentar a rodovia BR-319, que liga a cidade a Porto Velho (RO); ambientalistas consideram a obra, que não tem licença ambiental aprovada, uma das maiores ameaças à Amazônia

(Foto: Isac Nóbrega - PR)

247 - Em visita a Manaus, o presidente Jair Bolsonaro prometeu pavimentar a rodovia BR-319, que liga a cidade a Porto Velho (RO). Ambientalistas consideram a obra, que não tem licença ambiental aprovada, uma das maiores ameaças à Amazônia. O chefe do Planalto prometeu que o início será em meados do ano que vem.

Inaugurada em 1976, a estrada tem 406 quilômetros dos seus 900 km sem asfalto. De acordo com o Idesam (Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia), a conclusão acabaria com o isolamento rodoviário entre Manaus e o restante do país, mas abrira uma área maior do que a Alemanha para a invasão descontrolada de florestas preservadas.

“É uma das nossas obras prioritárias”, afirmou Bolsonaro, durante entrevista coletiva nesta quinta-feira (25). 

Questionado se a pavimentação será concluída até o final do mandato, em 2022, disse: “Acredito que sim.”

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247