Será que Barbosa quer ser candidato em 2014?

"Adulando o povo com seus sedativos populistas", como diz o professor e jurista Luiz Flávio Gomes, Joaquim Barbosa tem tido uma agenda muito mais de um político do que de juiz; a novidade, agora, é que ele prepara uma biografia edulcorada, que será escrita por seu assessor de imprensa no STF

Será que Barbosa quer ser candidato em 2014?
Será que Barbosa quer ser candidato em 2014?
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Quem observa a agenda e o comportamento do presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, pode enxergar um candidato à presidência da República. Na definição do jurista Luiz Flávio Gomes, em artigo no 247, ele "adula o povo, com seus sedativos populistas" e já foi transformado em herói nacional e salvador da pátria pela mídia, com amplo apoio popular.

Outro exemplo foi a reunião que o ministro teve no início dessa semana com representantes da categoria de magistrados, resultado de sua polêmica mais recente. O encontro com as entidades de classe foi aberto à imprensa, para que assim pudesse alimentar a "imagem de santo guerreiro que a todos enfrenta com destemor", como bem descreveu a colunista do Estadão Dora Kramer.

A nova, agora, é a preparação de uma biografia, que está sendo escrita pelo colega Wellington Geraldo Silva, atual secretário de Comunicação do STF, de acordo com Ancelmo Gois, do jornal O Globo. Foi Wellington quem divulgou uma nota com pedido de desculpas, no início de março, depois que Barbosa xingou um repórter do Estadão de "palhaço" e mandou-o chafurdar no lixo. Segundo o colunista, cinco editorias já estão interessadas pelo projeto.

Procurado pelo 247, o secretário de Comunicação solicitou que o pedido fosse encaminhado a seu e-mail pessoal, por tratar-se "de assunto de esfera privada" e "não relacionado" à sua atuação no Supremo Tribunal Federal. Disse ainda que responderia à solicitação do portal – que pedia mais detalhes sobre o livro – apenas em seu intervalo de almoço.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247