Servidores do Ibama de seis Estados e DF acusam ministro Ricardo Salles de 'assédio moral coletivo'

Servidores do Ibama que atuam em seis Estados e no Distrito Federal encaminharam representação ao Ministério Público Federal (DF) reivindicando que o órgão apure a conduta do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles; eles acusam o ministro de adotar práticas de assédio moral coletivo

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, fala no 91º Encontro Nacional da Indústria da Construção (Enic), na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro.
O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, fala no 91º Encontro Nacional da Indústria da Construção (Enic), na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro. (Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Servidores do Ibama que atuam em seis Estados e no Distrito Federal encaminharam representação ao Ministério Público Federal (DF) reivindicando que o órgão apure a conduta do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Eles acusam o ministro de adotar práticas de assédio moral coletivo. 

Procurado, Salles afirmou que preferia não comentar o caso.  

A reportagem do jornal O Estado de S. Paulo destaca que "nas representações, as regionais da Associação dos Servidores da Carreira de Especialista em Meio Ambiente e do Ibama (Asibama) pedem ao MPF que apure responsabilidades cível, penal e administrativa relacionadas ao ministro. As denúncias foram enviadas pelas associações de São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Pará, Mato Grosso, Distrito Federal e Tocantins."

A matéria ainda sublinha que "'os servidores também acusam Salles de adotar políticas de "retrocesso ambiental" e de criar "entraves ao bom funcionamento dos órgãos". Nas representações, declaram que o ministro utiliza uma "conduta atentatória contra os princípios da administração pública federal".


O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247