Sob investigação, ex-procurador Marcelo Miller receberá 9 meses de salário do MPF

Ex-procurador da República, Marcelo Miller, que depôs nesta sexta-feira (8) na investigação que apura a suspeita de seu envolvimento no acordo de delação de executivos da JBS, receberá nove meses de salários, livres de impostos, em função da conversão de 270 dias de licença-prêmio que não foram usufruídos; como procurador, Miller recebia um salário mensal de R$ 28,9 mil;  autorização foi assinada na última terça-feira (5), no dia seguinte ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, anunciar que Miller seria investigado

Marcelo Miller
Marcelo Miller (Foto: Paulo Emílio)

247 - O ex-procurador da República, Marcelo Miller, que depôs nesta sexta-feira (8) na investigação que apura a suspeita de seu envolvimento no acordo de delação de executivos da JBS, receberá nove meses de salários, livres de impostos, em função da conversão de 270 dias de licença-prêmio que não foram usufruídos. Enquanto procurador, Miller recebia um salário mensal de R$ 28,9 mil.

O despacho autorizando a conversão foi assinado pelo secretário-geral do Ministério Público Federal (MPF), Blal Dalloul, na última terça-feira (5), no dia seguinte ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, anunciar que Miller seria investigado pela suspeita de ter atuado em benefício dos delatores enquanto ainda era ocupante de cargo público.

Brasil 247 lança concurso de contos sobre a quarentena do coronavírus. Participe do concurso

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247