Sob investigação, ex-procurador Marcelo Miller receberá 9 meses de salário do MPF

Ex-procurador da República, Marcelo Miller, que depôs nesta sexta-feira (8) na investigação que apura a suspeita de seu envolvimento no acordo de delação de executivos da JBS, receberá nove meses de salários, livres de impostos, em função da conversão de 270 dias de licença-prêmio que não foram usufruídos; como procurador, Miller recebia um salário mensal de R$ 28,9 mil;  autorização foi assinada na última terça-feira (5), no dia seguinte ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, anunciar que Miller seria investigado

Marcelo Miller
Marcelo Miller (Foto: Paulo Emílio)

247 - O ex-procurador da República, Marcelo Miller, que depôs nesta sexta-feira (8) na investigação que apura a suspeita de seu envolvimento no acordo de delação de executivos da JBS, receberá nove meses de salários, livres de impostos, em função da conversão de 270 dias de licença-prêmio que não foram usufruídos. Enquanto procurador, Miller recebia um salário mensal de R$ 28,9 mil.

O despacho autorizando a conversão foi assinado pelo secretário-geral do Ministério Público Federal (MPF), Blal Dalloul, na última terça-feira (5), no dia seguinte ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, anunciar que Miller seria investigado pela suspeita de ter atuado em benefício dos delatores enquanto ainda era ocupante de cargo público.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247