STF autoriza quebra de sigilo de ex-deputado do PP

Relator dos inquéritos relacionados à Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, o ministro Teori Zavascki autorizou, nesta quinta (14), a quebra do sigilo bancário do ex-deputado federal João Alberto Pizzolatti Junior; decisão do ministro atende à solicitação feita pela Polícia Federal, protocolado no último dia 7; Pizzolatti, ex-deputado do PP por Santa Catarina, foi apontado pelo doleiro Alberto Youssef e o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa como um dos beneficiários da partilha da propina do esquema de corrupção na estatal

Relator dos inquéritos relacionados à Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, o ministro Teori Zavascki autorizou, nesta quinta (14), a quebra do sigilo bancário do ex-deputado federal João Alberto Pizzolatti Junior; decisão do ministro atende à solicitação feita pela Polícia Federal, protocolado no último dia 7; Pizzolatti, ex-deputado do PP por Santa Catarina, foi apontado pelo doleiro Alberto Youssef e o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa como um dos beneficiários da partilha da propina do esquema de corrupção na estatal
Relator dos inquéritos relacionados à Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, o ministro Teori Zavascki autorizou, nesta quinta (14), a quebra do sigilo bancário do ex-deputado federal João Alberto Pizzolatti Junior; decisão do ministro atende à solicitação feita pela Polícia Federal, protocolado no último dia 7; Pizzolatti, ex-deputado do PP por Santa Catarina, foi apontado pelo doleiro Alberto Youssef e o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa como um dos beneficiários da partilha da propina do esquema de corrupção na estatal (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Relator dos inquéritos relacionados à Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, o ministro Teori Zavascki autorizou, nesta quinta-feira (14), a quebra do sigilo bancário do ex-deputado federal João Alberto Pizzolatti Junior. A decisão do ministro atende à solicitação feita pela Polícia Federal, protocolado no último dia 7. O despacho, assinado nesta quinta, é de caráter sigiloso.

Pizzolatti, ex-deputado do PP por Santa Catarina, foi apontado pelo doleiro Alberto Youssef e o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa como um dos beneficiários da partilha da propina do esquema de corrupção na estatal. De acordo com Costa, um dos delatores do esquema, Pizzolatti ficava com uma fatia dos valores de propina pagos aos quadros do PP.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247