STF dá prazo até 5 de janeiro para governo informar sobre plano de vacinação contra a covid-19 em crianças

Decisão foi tomada pelo ministro Ricardo Lewandowski

www.brasil247.com -
(Foto: ABr)


BRASÍLIA (Reuters) - O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu ampliar para 5 de janeiro o prazo para que o governo federal apresente informações a respeito da vacinação de crianças de 5 a 11 anos contra a Covid-19.

"Defiro o pedido formulado pela Advocacia-Geral da União de prorrogação do prazo para a apresentação de informações complementares, até o dia 5 de janeiro de 2022, das quais deverão constar, dentre outros dados considerados pertinentes pelo Governo Federal", disse Lewandowski em despacho.

Inicialmente, o ministro do STF havia dado 48 horas para o governo se pronunciar sobre a inclusão de crianças no plano nacional de vacinação contra Covid-19, prazo que se encerraria nesta segunda.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A decisão de Lewandowski fora dada na sexta-feira, um dia após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizar a aplicação do imunizante da Pfizer para essa faixa etária.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mesmo com a decisão da Anvisa, o presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, têm questionado a inclusão de crianças no plano de vacinação. Queiroga, por exemplo, disse que ainda quer aprofundar a discussão do caso e que não há urgência para uma tomada de decisão.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

(Reportagem de Ricardo Brito)

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email