STF decidirá se crimes de militares podem ser julgados na Justiça comum

Marco Aurélio Mello liberou para o plenário do Supremo a ação que questiona se militares que cometerem crimes dolosos contra a vida podem ser julgados pela Justiça Militar, e não pelo Tribunal do Júri, como ocorre com qualquer cidadão; ação foi apresentada pelo PSOL, que alega que o julgamento pela Justiça Militar fere “o princípio da igualdade perante a lei” e “relativiza o processo legal”

STF decidirá se crimes de militares podem ser julgados na Justiça comum
STF decidirá se crimes de militares podem ser julgados na Justiça comum (Foto: Tânia Rego/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro Marco Aurélio Mello liberou para voto em plenário do STF (Supremo Tribunal Federal) a ação que questiona se militares que cometerem crimes dolosos contra a vida podem ser julgados
pela Justiça Militar, e não pelo Tribunal do Júri, como ocorre com qualquer cidadão.

A ação foi apresentada pelo PSOL, que alega que o julgamento pela Justiça Militar fere “o princípio da igualdade perante a lei” e “relativiza o processo legal”.

Já os militares se empenham pelo tratamento diferenciado.

O julgamento ganha especial importância no momento em que as Forças Armadas comandam uma intervenção militar inédita, no Rio de Janeiro.

As informações são da coluna de Mônica Bergamo na Folha de S.Paulo

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247