STF julga no dia 30 recursos do caso rachadinha de Flávio Bolsonaro

Ministro Gilmar Mendes liberou dois recursos para julgamento pela Segunda Turma do STF no âmbito das investigações envolvendo o senador Flávio Bolsonaro no escândalo das rachadinhas da Assembleia do Rio de Janeiro

Flávio Bolsonaro
Flávio Bolsonaro (Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes liberou para julgamento pela Segunda Turma dois recursos envolvendo o senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ) no âmbito das investigações sobre o esquema de  "rachadinhas" na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). Com a liberação do relator dos inquéritos na Corte,  o presidente do colegiado, ministro Nunes Marques - que foi indicado para a Corte por Jair Bolsonaro -, marcou o julgamento das duas ações para a próxima terça-feira (30).

De acordo com o jornal O Globo, um dos recursos foi apresentado pela defesa do senador visando o arquivamento do inquérito das rachadinhas. .O outro recurso questiona se o parlamentar teria direito a foro privilegiado uma vez que as investigações se referem ao período em que ele ocupava o cargo de deputado estadual pelo Rio de Janeiro.

Segundo a reportagem, a questão do foro será analisada em  um recurso apresentado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro para derrubar a decisão da 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do estado (TJ-RJ), que, em junho de 2020, assegurou o direito ao parlamentar e e transferiu o processo para a segunda instância.

PUBLICIDADE

No dia 9 deste mês, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) acatou um pedido da defesa do senador e anulou as decisões tomadas pelo juiz Flávio Itabaiana, da 27ª Vara Criminal do Rio de Janeiro. O entendimento dos ministros do STJ foi de que Flávio Bolsonaro deve ser julgado pelo órgão especial do TJ, e não pelo juizado de primeira instância.

Inscreva-se no canal Cortes 247 e saiba mais: 

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email