STF nega pedido para suspender inquérito contra Rocha Loures

Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski negou pedido feito pela defesa do ex-deputado Rodrigo Rocha Loures, que também foi assessor direto de Michel Temer, para que um dos inquéritos fosse suspenso pela Corte; defesa de Loures alegou que as provas conseguidas pelo Ministério Público Federal (MPF) e pela Polícia Federal (PF) teriam sido obtidas de maneira ilícita

Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski negou pedido feito pela defesa do ex-deputado Rodrigo Rocha Loures, que também foi assessor direto de Michel Temer, para que um dos inquéritos fosse suspenso pela Corte; defesa de Loures alegou que as provas conseguidas pelo Ministério Público Federal (MPF) e pela Polícia Federal (PF) teriam sido obtidas de maneira ilícita
Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski negou pedido feito pela defesa do ex-deputado Rodrigo Rocha Loures, que também foi assessor direto de Michel Temer, para que um dos inquéritos fosse suspenso pela Corte; defesa de Loures alegou que as provas conseguidas pelo Ministério Público Federal (MPF) e pela Polícia Federal (PF) teriam sido obtidas de maneira ilícita (Foto: Paulo Emílio)

247 - O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski negou pedido feito pela defesa do ex-deputado Rodrigo Rocha Loures, que também foi assessor direto de Michel Temer, para que um dos inquéritos fosse suspenso pela Corte. A defesa de Loures alegou que as provas conseguidas pelo Ministério Público Federal (MPF) e pela Polícia Federal teriam sido obtidas de maneira ilícita.

No inquérito em questão, Loures e Temer são investigados pelo crime de obstrução de Justiça, cuja denúncia ainda não foi oferecida. A defesa do parlamentar, porém, não fez questionamentos ao inquérito por corrupção passiva, cuja denúncia contra Temer foi oferecida pelo MPF e posteriormente foi rejeitada pela Câmara.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247