STF rejeita pedido de fatiamento de denúncia contra Temer e ministros

Ministro do STF Marco Aurélio Mello rejeitou um novo pedido feito pela oposição que tentava garantir uma votação fatiada na Câmara da denúncia contra o presidente Michel Temer e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral); ação havia sido apresentada pelos deputados Paulo Teixeira (PT-SP) e José Guimarães (PT-CE), e pedia a realização de quatro votações: uma para cada ministro por acusação de organização criminosa e uma para cada acusação contra Temer, que foi denunciado por organização criminosa e obstrução de Justiça

Ministro do STF Marco Aurélio Mello rejeitou um novo pedido feito pela oposição que tentava garantir uma votação fatiada na Câmara da denúncia contra o presidente Michel Temer e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral); ação havia sido apresentada pelos deputados Paulo Teixeira (PT-SP) e José Guimarães (PT-CE), e pedia a realização de quatro votações: uma para cada ministro por acusação de organização criminosa e uma para cada acusação contra Temer, que foi denunciado por organização criminosa e obstrução de Justiça
Ministro do STF Marco Aurélio Mello rejeitou um novo pedido feito pela oposição que tentava garantir uma votação fatiada na Câmara da denúncia contra o presidente Michel Temer e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral); ação havia sido apresentada pelos deputados Paulo Teixeira (PT-SP) e José Guimarães (PT-CE), e pedia a realização de quatro votações: uma para cada ministro por acusação de organização criminosa e uma para cada acusação contra Temer, que foi denunciado por organização criminosa e obstrução de Justiça (Foto: Paulo Emílio)

Reuters - O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), rejeitou um novo pedido feito pela oposição que tentava garantir uma votação fatiada na Câmara da denúncia contra o presidente Michel Temer e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral).

A ação havia sido apresentada na véspera pelos deputados petistas Paulo Teixeira (SP) e José Guimarães (CE), e pedia a realização de quatro votações: uma para cada ministro por acusação de organização criminosa e uma para cada acusação contra o presidente, que foi denunciado por organização criminosa e obstrução de Justiça.

Marco Aurélio Mello já havia rejeitado nesta semana uma liminar apresentada pelo deputado Rubens Junior (PCdoB-MA) para tentar realizar votações separadas.

Reportagem de Ricardo Brito

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247