STJ decide se solta Wesley e Joesley Batista

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) decide nesta terça-feira (20) se solta os empresários Joesley Batista e Wesley Batista, sócios da JBS; os empresários são acusados de usarem de modo indevido informações privilegiadas para lucrar no mercado; eles também fizeram uma delação que foi uma bomba para o governo Michel Temer; correção: no início da tarde, o colunista Lauro Jardim havia publicado que o STJ tinha decidido pôr Wesley Batista em prisão domiciliar e mantido a prisão de Joesley, mas o julgamento ainda não foi concluído

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) decide nesta terça-feira (20) se solta os empresários Joesley Batista e Wesley Batista, sócios da JBS; os empresários são acusados de usarem de modo indevido informações privilegiadas para lucrar no mercado; eles também fizeram uma delação que foi uma bomba para o governo Michel Temer; correção: no início da tarde, o colunista Lauro Jardim havia publicado que o STJ tinha decidido pôr Wesley Batista em prisão domiciliar e mantido a prisão de Joesley, mas o julgamento ainda não foi concluído
O Superior Tribunal de Justiça (STJ) decide nesta terça-feira (20) se solta os empresários Joesley Batista e Wesley Batista, sócios da JBS; os empresários são acusados de usarem de modo indevido informações privilegiadas para lucrar no mercado; eles também fizeram uma delação que foi uma bomba para o governo Michel Temer; correção: no início da tarde, o colunista Lauro Jardim havia publicado que o STJ tinha decidido pôr Wesley Batista em prisão domiciliar e mantido a prisão de Joesley, mas o julgamento ainda não foi concluído (Foto: Leonardo Lucena)

247 - O Superior Tribunal de Justiça (STJ) decide nesta terça-feira (20) se solta os empresários Joesley Batistas e Wesley Batista, sócios da JBS.

Os empresários são acusados de usarem de modo indevido informações privilegiadas para lucrarem no mercado. Eles também fizeram uma delação que foi uma bomba para o governo Michel Temer e levou à prisão do ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures (MDB-PR).

Em consequência da gravação de Joesley, Temer foi denunciado duas vezes, quando Rodrigo Janot ocupava a Procuradoria-Geral da República: na primeira, por corrupção passiva e na segunda por obstrução judicial e organização criminosa.

O emedebista escapou das duas denúncias, pois a Câmara dos Deputados precisaria autorizar o Supremo Tribunal Federal a investigar Temer.

Correção

No início da tarde desta terça-feira 19, o colunista do Globo Lauro Jardim havia publicado que o STJ tinha decidido pôr Wesley Batista em prisão domiciliar e mantido a prisão de Joesley Batista. O colunista corrigiu posteriormente a informação. 

 

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247